Tides of Conquest - Cidades

Em Tides of Conquest, podes evoluir a tua aldeia para uma cidade. Tem vários benefícios, especialmente para posições estratégicas, mas tem o seu preço.


Requisitos

  • Apenas em mundos de jogo que o permitem (Tides of Conquest). 
  • Casa do Povo nível 20
  • Slot de expansão livre. Esta é a habilidade que te permite fundar/conquistar uma nova aldeia usando Pontos de Cultura. Nesta versão, podes optar por fundar/conquistar outra aldeia ou optar por converter em uma cidade.. 

Funcionalidades

Podes melhorar a tua aldeia para uma cidade.

  • A cidade ganha 3 espaços de construção adicionais.
  • Os campos de recursos podem ser melhorados até ao nível 12 em cidades não capitais. 
  • As muralhas podem ser melhoradas com as Torres de Vigia que dá um bónus extra ao Ponto de Reunião Militar, permite ver o tipo das tropas inimigas.
  • Adicionalmente, a Estação de Tratamento de Águas apenas pode ser construída em cidades Egipcías (incluindo na capital se esta for uma cidade).  


Melhoramento

Transformar uma aldeia numa cidade leva algum tempo, tempo este que vai depender da velocidade do mundo do jogo. 
  • Em mundos x1 e x2 leva 24 horas
  • Em mundos x3 leva 12 horas
Podes sempre acompanhar o andamento sobre a actualização para cidade no perfil do jogador (na lista da aldeia) e no mapa (ao passares o arto por cima da aldeia.
Se a cidade for conquistada por outro jogador enquanto ainda está com o melhoramento a decorrer, este será cancelado. No entanto, se o proprio dono da aldeia a reconquistar usando outra aldeia, o melhoramento não será cancelado.
Não há outra maneira de cancelar o melhoramento para cidade.


Conquistas

Uma cidade pode ser conquistada da mesma forma que uma aldeia normal. Após a conquista, a cidade ocupará 2 slots de expansão. Se apenas tiveres um slot livre, a conquista acontecerá de igual modo e o próximo slot será usado assim que o ganhar.

Esta resposta foi útil? Yes No

Send feedback
Sorry we couldn't be helpful. Help us improve this article with your feedback.